Vereadores manifestam-se sobre futuro do Hospital de Ibirama e encaminham ofício ao Secretário de Es


   Ficou definido na última sessão ordinária (16/3) pelo encaminhamento de ofício ao Secretário de Estado da Saúde, João Paulo Kleinubing, no qual serão solicitadas maiores informações e esclarecimentos sobre a possível terceirização da administração do Hospital Dr. Waldomiro Colautti, de Ibirama. O ofício será subscrito por todos os vereadores.

   Na segunda – feira, 16, funcionários, sindicato dos servidores de saúde de Santa Catarina e secretários municipais de saúde, realizaram um manifesto no pátio do hospital cobrando ações do governo do Estado, que anunciou a intenção de terceirizar os serviços. Os servidores mostram descontentamento com o anúncio e cobram  que o hospital deve continuar sendo administrado pelo poder público e melhorando o atendimento, sem passar por terceirização.

   Os vereadores ibiramenses engrossaram o coro contra a possível transferência de administração do hospital – que é 100% público – para a FUSAVI (Fundação de Saúde do Alto Vale do Itajaí), de Rio do Sul. “Nossa preocupação maior é em relação à qualidade do atendimento à população. O que temos são poucas informações, o que tem gerado temor junto à comunidade”, assinalou o vereador Clóvis Braatz.

   Para a vereadora Maria da Graça Feijó se a incorporação acontecer, certamente haverá queda da oferta de atendimento ao público via SUS já que a FUSAVI administra o Hospital Regional (Rio do Sul) mediante convênios.

   Para José Vanderlei da Silva, o problema do Hospital administrado pela FUSAVI em Rio do Sul é financeiro. “Já o nosso hospital, administrado do pelo Estado, tem problemas estruturais. Assim, tememos que o nosso hospital seja usado para usado sustentar o de Rio do Sul”, assinalou.

   Adriano Poffo ponderou  que é necessário que todos os vereadores cobrem ação dos representantes regionais  quanto ao assunto, já que esta decisão não agrada a comunidade.