Profissionais cobram adoção de piso salarial

Mais Imagens



  Profissionais de Psicologia e Fonoaudiologia, que atuam na Prefeitura de Ibirama, subscreveram ofício à Câmara de Vereadores no sentido de solicitar apoio em defesa dos direitos desta categoria que, há anos, percebe remuneração abaixo dos pisos mínimos estabelecidos por lei.  O Sindicato dos Psicólogos de SC estabelece um piso de seis salários mínimos para uma jornada de 30 horas semanas, equivalente a R$ 4.344,00.

  Os profissionais de psicologia e fonoaudiologia pleiteiam que o Município cumpra com o princípio da equiparação profissional e a redução da jornada de trabalho para 30 horas, como já acontece com os assistentes sociais e fisioterapeutas.

   Os profissionais contratados em concurso público, tem a graduação superior exigida e com registro no respectivo órgão ou conselho de fiscalização profissional competente. No entanto, percebem remuneração abaixo do piso da categoria, além de exercerem carga horária maior.

   O vereador Clóvis Braatz (PSD)  mostrou-se solidário a causa e solicitou aos demais vereadores aval para que comunicação seja feita à Administração Municipal expondo o problema e exigindo providências neste sentido. “É preciso promover o reconhecimento desses trabalhadores por meio da adoção do piso da categoria, o que é justo”, assinalou.