Professora pede apoio apara instalação do Curso de Engenharia Civil em Ibirama

Mais Imagens



A professora Priscilla Natália Quinas, coordenadora do Curso de Engenharia Sanitária da Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC - Campus Ibirama, ocupou a tribuna cultural da Câmara de Ibirama, na sessão desta segunda-feira, dia 6, para detalhar o processo de migração da oferta do curso de Engenharia Sanitária para Engenharia Civil e solicitar o apoio da comunidade para a mudança.

Explicou que a proposta passa por todo um processo de análise interno e a expectativa é de que as avaliações e considerações estejam concluídas até o final deste ano. “Por isso, é importante o apoio de toda a comunidade regional a este pleito” salientou.

No final do ano passado, a instituição realizou uma séria de audiências e consultas populares que apontaram que a comunidade apoia a mudança de oferta do curso de Engenharia Sanitária para Civil em Ibirama.

Priscilla demostrou, através de números, a inviabilidade de manter o curso de Engenharia Sanitária. “A instituição deveria estar com 480 alunos, mas conta apenas com pouco mais de 100 acadêmicos, o que torna a oferta deste curso extremamente onerosa para a instituição”.

Disse ainda que a oferta do curso de Engenharia Civil é viável, já que a instituição conta com 11 professores efetivos e uma série de laboratórios montados, além da base inicial curricular dos cursos de engenharia serem muito semelhantes “Seria necessário apenas instalar o laboratório de resistência de materiais”, afirmou.

A professora respondeu perguntas dos vereadores e esclareceu que os acadêmicos matriculados em Engenharia Sanitária têm o direito de concluir o curso normalmente, mesmo que novas vagas não sejam mais ofertadas.