Capitão da PM fala sobre som automotivo

Mais Imagens



Capitão Jônatas Davi de Souza, comandante da 2ª. Companhia da Polícia Militar Ibirama, em atendimento ao pedido dos vereadores, ocupou a tribuna da Câmara Municipal na última sessão (4)  para esclarecer sobre a problemática situação de abusos de som automotivo em município, sobretudo em pátio de postos de combustíveis.

Souza disse que o som automotivo é apenas uma das pontas do problema, já que nestes grupos, infiltram-se usuários e traficantes de drogas.  “Fizemos algumas abordagens e detectamos grande consumo de drogas como crack, cocaína e até exctasy”, disse

O maior problema é que, seguindo a legislação estadual, a PM precisa de vítima, ou seja de representação formal, para que possa fazer a abordagem de quem está com som alto.  “As pessoas tem medo vergonha ou medo de representar. Esse é o nosso maior problema”, afirmou.

Foi citado o Programa Programa Silêncio Padrão, implantado com sucesso em Presidente Getúlio e que praticamente zerou a ocorrência de abuso de som automotivo. 

Para implantar o programa, há a necessidade de formalizar acordo entre a PM, Polícia Civil, Ministério Público e Prefeitura.  Com o programa implantado em Ibirama, a Polícia Militar teria maiores poderes para agir, podendo inclusive recolher os carros, não necessitando que haja denúncia formal da parte que se considera prejudicada pelo volume do som.