Atuação do CAPS é destacada na Câmara Municipal

Mais Imagens



Os trabalhos do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS de Ibirama foi destaque na Tribuna Cultural da Câmara Municipal na sessão desta segunda-feira, dia 6, quando a Secretária Municipal de Saúde, Leila Gabrowski, a psicóloga Graciela Alves e a enfermeira Gabriela Romão expuseram as ações com o cuidado, atenção integral e continuada às pessoas com necessidades em decorrência do uso de álcool, maconha, cocaína e outras drogas.

Atualmente, são 20 atendimentos que estão em curso, sendo 16 homens e 4 mulheres com transtornos psiquiátricos ou dependentes de drogas. A maioria dos homens enfrenta problemas relacionados ao álcool.  Quanto ao consumo de drogas ilícitas, predomina o uso de cocaína.

A psicóloga Graciela explicou que o público específico são os adultos, mas também podem atender crianças e adolescentes, desde que observadas as orientações do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Já a enfermeira Gabriela disse que o atendimento à população consiste basicamente no acompanhamento clínico e a busca pela reinserção social dos usuários através do trabalho, lazer, exercício dos direitos civis e fortalecimento dos laços familiares e comunitários. “Família tem que estar presente e oferecer suporte, pois isso é fundamental no tratamento das pessoas com transtornos”, destacou.

Graciela também destacou que o CAPS também atende aos usuários em seus momentos de crise, podendo oferecer acolhimento noturno por um período de tempo. Além dos usuários, o CAPS procura apoiar a famílias na busca da responsabilidade com o tratamento.

O vereador Dante Bonin sugeriu o uso da palavra na tribuna cultural pela equipe e destacou que o CAPS faz um trabalho que, muitas vezes, ultrapassa a própria estrutura física, preocupando-se com a pessoa, sua história, sua cultura e sua vida cotidiana.

Por fim, a Secretária de Saúde, Leila Gabrowski informou que o CAPS dispõe de equipe multiprofissional para dar atendimento à demanda, não somente a Ibirama, mas para pessoas de Vitor Meireles, José Boiteux e Reserva Indígena, dentro de uma pactuação existente com o Governo Federal.